Tecnologia

ANDROID E A SOCIEDADE DE PICARETAS

Olá, sussurrante leitor.

Eis que bato em sua porta e te peço ajuda. Eis que chego esmigalhada de cansaço e te pergunto se nossas almas ainda são compatíveis no caso de um possível, mas pouco desejado, transplante de mentes. Seria mesmo isto perigoso para a minha integridade? E para a sua?

O que queremos, afinal, quando deixamos um estranho nos add em todas as redes sociais? Sedução, malícia, contatos no trabalho? Qual parte do ‘não converse com estranhos’ você não entendeu e por que me olhas com tanta maldade? Por acaso revirei seu lixo enquanto você dormia? Como tem tanta certeza de que fui eu?

O ser humano hoje não quer mais ficar sozinho um minuto que seja, ele quer pequenas cápsulas de companhia e amor, ele quer mentions, quer beijos virtuais, quer rodar o mundo e publicar fotos na hora, quer ter o bagde mais lindo, o sticker mais exclusivo.

Ilustração de Edward McGowan.
Ilustração de Edward McGowan.

Mas qual é o motivo disso?

Posso rir por você achar que eu tinha a resposta para esta pergunta?

Posso chorar por descobrir, angustiada, que não tenho resposta alguma?

Leitorzinho querido, o mundo é vasto. Vasto mesmo, coisa que não cabe no seu bilhete único. Por isso inventaram a internet. Pra fazer o mundo caber na sua vida. Só que não é fácil. É complicado. É todo dia. É esforço, disciplina e grana. É suor, simpatia e cerveja. É você e a tecnologia, de mãos dadas forjando uma vida melhor. Ou que pelo menos pareça melhor pra todos que seguem suas atualizações nas redes sociais.

A RMC (Rede Mundial de Computadores) exige cada vez mais de nós. Nos sentimos pequeninos se não temos o aparelho do momento, o app da moda, se não entendemos o meme que a gatinha tá falando. Quem é a hashtag do twitter? Não sabemos. Mas tentamos. Corremos atrás.

Comprei um smartphone. Poderia dizer que é o meu primeiro smartphone, já que o anterior também o era, mas não era tão esperto quanto o atual. Por que o meu novo smartphone vem com Android e é um mundo novo que se abre, são portas que se desbloqueiam e baterias que nunca carregam.

Vamos falar um tantinho sobre isso? Vamos. Precisa ser agora? Precisa.

Ao planejar a compra da picareta que irá cavar seu lugar no mundo digital muitas vezes somos compelidos a optar por ferramentas da Apple. Por ser mais caro e cool, é o wanna have inconsciente de todo cidadão que entenda dois centavos de tecnologia cibernética. O sentimento aqui é de ostentação e vem antes até do custo x benefício, já que o custo é alto e a vida útil dos apetrechos digitais é sempre curta (moda passa rápido).

Agora, se estamos falando de liberdade, doideira e espírito selvagem, estamos falando de Android. Mais acessível e malandrinho, o Android vem na contramão da mesmice na terra dos gigabytes. Apenas almas revolucionárias, como Che Guevara, Martin Luther King e Oscarito usavam Android. Já no mundo atual, temos grandes nomes como Eric Franco, Ana Guadalupe e outras pessoas que não tenho certeza. Mas já deu pra ilustrar que estou no time correto.

Vai daí que estou aqui com meu novo smartão, toda sapequinha, toda antenada e me pergunto: quais apps são legais para os usuários de Android? No que ela é feita, pego a pergunta no ar, rodopio e jogo no seu colo: quais apps você androider usa, segue, indica e lista?

Quem aqui bate no peito, dá uma reboladinha até o chão, volta, gira e diz na cara da sociedade: uso android e sou pleno de sabedoria! Quem? Se você é uma dessas pessoas que está a frente do seu tempo, cola aqui e me diz: quais apps legais você usa e me indica?

Como disse, é uma longa caminhada pela estrada de pixels. Será melhor se pudermos trilhá-la juntos.

Haja bateria.